quarta-feira, 3 de outubro de 2012

Jesus se fez pobre, por ser rico no reino dos céus.



Jesus era um mendigo? E, levantando ele os olhos para os seus discípulos, dizia: Bem-aventurados vós, os pobres, porque vosso é o reino de Deus. (Lucas 6:20)

A visão de Jesus sendo um mendigo é endossada por John Dominic Crossan, que define com precisão o que Jesus quis dizer com esse versículo. A palavra grega traduzida para "pobre" (ptochon) significa, na verdade, mendigo. 






E então, seria Jesus um mendigo?


1. Ao consagrar Jesus no templo, os pais sacrificaram duas pombas (Lucas 2: 24). Isso bastaria para identificar a família como pobre. Se, tivesse posses teriam sacrificado um cordeiro, como manda a Lei.

2. "Em verdade vos digo que um rico dificilmente entrará no reino" (Mateus 19: 23). Preciso comentar?

3. "Ai de vós, ricos, porque já tendes vossa consolação" (Lucas 6: 24). Sem comentários.

4. "Assim acontece a quem ajunta tesouros para si, mas não é rico para Deus" (Lucas 12: 21).

5. "E disse-lhe Jesus: As raposas têm covis, e as aves do céu, ninhos, mas o Filho do homem não tem onde reclinar a cabeça." (Lucas 9: 58).

6. “Jesus Cristo, até no seu nascimento foi pobre, como estar escrito, o menino Deus nasceu numa manjedoura, pois não tinha lugar para José e Maria na estalagem". (Lucas 2:7).

“O cristianismo primitivo”, como também nas religiões milenares, estar presente monges e sacerdotes que optaram por oferta de sacrifício, “o voto de pobreza,” como exemplo da “religião católica;” os franciscanos e beneditinos. “São Francisco de Assis, e Madre Tereza de Calcutá,” foram pilar da igreja primitiva fortalecendo a verdadeira fé de nosso senhor Jesus, no seu evangelho dedicado principalmente aos pobres.

O voto de pobreza é um sacrifício de veneração à espiritualidade, de um lado sacrificamos nossa vida material; para que cresça a “ida” da serpentina na pessoa, e inversamente diminui a “pingla”. O mesmo que dizer: A cabeça e o rabo da kundalini.

O fato de Jesus ser pobre foi uma opção de vida, como acontece também para muitos dos seus seguidores, já que ele Jesus, não dependia da esmola para viver, pois tinha profissão herdada de seu pai adotivo José.

A religião verdadeira tem raízes nos apóstolos, consequentemente nos ensinamentos de Jesus Cristo, que se fez pobre para vencer a miséria na própria carne, e os desejos materiais que morrem por não ser eterno, como nosso espírito que é imortal.

Eliphas Levi menciona que Jesus era o filho de Lúcifer, enquanto o Demiurgo o Deus do mal e criador do universo material como na tradição gnóstica, era o verdadeiro Deus dos judeus. No livro Dogma e Ritual de Alta Magia.

O Deus da Morte e o Deus que da à Vida!
Existe um (Deus bom) e um (Deus mal), no mesmo caso como tem o Céu e o Inferno, há também o Deus da Morte e o Deus que da à Vida; (Isaías 45:07).

Azrael - de acordo com o Corão, é o anjo da morte que recolhe as almas no momento do falecimento. Ele é um dos quatro mais elevados anjos de (Allah). Andjey - Deus egípcio da morte, responsável pelo renascimento das almas no mundo pós-vida.

As forças do bem e do mal são criadas por um único Deus!

No livro sagrado do profeta (Samuel), Saul é atormentado pelo espírito maligno.
Em (1º Samuel 16:14-15) E o Espírito do (Senhor) se retiraram de Saul, e atormentava-o um espírito mau da parte do (Senhor). (V.15) Então os criados de (Saul) lhe disseram: “Eis que agora o (espírito mau da parte de Deus) te atormenta”. O mesmo espírito do mal por parte do "Senhor" em: (Juízes 9:23).

Espírito de mentira por parte de Deus, em (2º Crônicas 18:18-22).

Os fariseus e os escribas tomaram as Chaves da Gnose, eles não entraram e nem deixaram entrar aqueles que queriam entrar. "Vós, no entanto, sede sábios como a serpente e manso como as pombas” ( Jesus Cristo-Evangelho de São Tomé )

E de novo vos digo abertamente: “Eu sou a Gnose do Universo"

[Jesus Cristo em Pistis Sophia]  [O Livro Sagrado dos Cristãos Gnósticos do Egito].

A verdade é que tem que ser investigada e revelada, e a verdade estar dentro de cada pessoa, como são também as nossas obras de paz ou de guerra. Ninguém é de Deus de verdade quando suas obras são más. (1º João 3:12).

Importante lembrar-se da acusação de Jesus dizendo aos judeus, que o seu Deus era Satanás, e a parábola do diabo oferecendo todos os reinos e poder a Jesus no deserto, trazendo-lhe o mundo material como benéfico. Isto estar bem provado que no céu, o tesouro é espiritual, e com sacrifício na carne que se alcança esta coroa, como exemplo de Jesus. (Mateus 11:12).

[A vida social de Jesus, no entanto não é relevante, mas por que ele deu a sua vida em especial para os pobres e injustiçados. Jesus sempre foi humilde, por escolha do Deus pai e mãe, da vida dele na terra como exemplo para toda humanidade].

Conclusão: Contra fatos, impossível justificação averbadas, as palavras de Jesus contestam a sua pobreza material, mas importante ressaltar, a riqueza do céu é espiritual.  "Então, é melhor entrar pobre pelas portas do céu, que entrar rico no inferno” (Lucas 16:19-26).

Existe dúvida? Então, ouça o seu Deus interior, e não o Deus deste mundo, o Demiurgo é o materialismo. No qual Jesus recusou a tentação de satanás, o seu reino material. Muitos são os escravos do Demiurgo, e o seu trono estar dentro da igreja. (Apocalipse 2:12-13). 




Redação e Autoria de: Alexandre Vradimir






Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário