quinta-feira, 22 de novembro de 2012

Filosofia Nasce e não se Cria.

Todo o conteúdo deste livro foi inspirado dentro de um pensamento Filosófico, e sobre fontes relevantes na mesma linha de conhecimento. Assuntos como: Política; Romance; Religião, e a Gnose sobre estudo da (Filosofia) pura (Socrática e Platônica)

Esta é uma obra para leitores em busca da verdade entre os mistérios dos grandes mestres da (Filosofia Oculta). Através deste conhecimento iniciou-se um salto quântico na história, para que todos viessem adquirir à independência que liberta do erro, a escravidão da ignorância, e da manipulação através do medo, e a verdade incontestada pelos dominadores principalmente na (Religião).

Existe distinção entre filosofia e filosofar? Desde Kant (Immanuel Kant, 1724-1804), pelo menos, existe uma distinção. Kant assegura que uma coisa é o processo da filosofia e que o ato de filosofar é outro, distinto, e é produto da filosofia. O verbo, no infinitivo, assinala o processo; o substantivo, o produto. Se considerarmos a filosofia pelo sentido kantiano ela não pode ser ensinada porque ela, enquanto ideia de uma ciência possível, sempre é inacabada.

Não pode, portanto, ser aprendida nem apreendida. Para Kant a filosofia é uma disciplina diferente das demais. Contudo, para estudar filosofia é necessário entregar-se à argumentação filosófica e portanto, ao ato de filosofar.

Em termos kantianos, o aluno não deve simplesmente aprender pensamentos, mas aprender a pensar. De maneira que tenha a capacidade e expor suas próprias conclusões de um modo claro e preciso.
A filosofia é assim, nasce e não se cria.

Nada sei, sei o que ainda sei, serei o que serei. (Platonismo socrático)

Êxodo 3:14. Em Hebraico: Ehyeh Asher Ehyeh  é geralmente interpretado como significando que Eu Sou o que Sou, embora também possa ser traduzido como "Eu Serei o que Serei".

A Filosofia nasce e não se cria; simplifica a ideia que para filosofar, à sabedoria nasce muito das vezes espontaneamente, um estado de espírito consciencial. (Platão) discípulo de Sócrates, escreveu: A arte de filosofar vem da admiração.

Segundo Aristóteles (384-322 a.C.), a filosofia nasce de uma atitude de assombro do homem em relação às coisas do mundo, um estado de encanto e surpresa, que o leva à procurar explicações para elas, desde que há explicações mitológicas e (sobrenaturais) da origem do mundo e das coisas criadas por Deus. A filosofia se desenvolveu na Grécia antiga.

“Dentro do pensamento de Heráclito; Deus é dia-noite, inverno-verão, guerra-paz, saciedade-fome; mas se alterna como o fogo, quando se mistura a incensos, e se denomina segundo o gosto de cada um.” A lei secreta do mundo reside na relação de interdependência entre dois conceitos opostos, em luta permanente; mas, ao mesmo tempo, um não pode existir sem o outro. Nada existiria se não existisse, ao mesmo tempo, o seu oposto.

(Filosofia) denomina diretamente “amor à sabedoria”; entretanto, o iniciado que ame e busque a sabedoria e a verdade pode ser um filósofo.

Conto com sua visita no site para conhecer mais uma nova obra em solidariedade do meu novo projeto literário.

CLIQUE NAS IMAGENS PARA COMPRA  

Compre aqui o livro 'A Filosofia Nasce e não se Cria'



VERSÃO IMPRESSA - BRASIL

VERSÃO IMPRESSA - INTERNACIONAL


Os melhores livros e autores divulgam as suas obras nos sites de mídias e conteúdo para livros digitais. O programa mais usado para ler livros eletrônicos é o "Kindle" e o "Kobo". No site amazon.com.br, e no site  www.kobobooks.pt; o usuário baixa o programa, e ainda encontra-se e-books grátis, e de baixo custo. Aproveite este lançamento em promoção!

Fiz alterações finais nestas versões digitais. Apesar da minha inovada experiência com editores de livros digitais, e com muita persistência consegui colocar o sumário e o menu principal do livro ativo. Isso, é muito importante no livro digital, onde a navegação ocorre por sequência de capítulos, títulos e subcapítulos. 

Aproveitem a degustação, tanto o  E-Book - (Kindle) e o E-Book - (Kobo)!!! Em breve, estará também disponível o E-Book da Loja (Iba) - www.iba.com.br  Interessante que nesta loja encontra-se uma vasta variedade de coleção de revistas e jornais em versões digitais.

Para entrar na loja e baixar uma degustação, basta clicar na imagem preferida!       
                             
                             E-Book - Kindle                                   E-Book - Kobo
              


Expandindo as vendas, agora também o livro "Filosofia Nasce e não se Cria"; estar à venda na  Livraria Saraiva e também na Livraria Cultura

    E-Book - Cultura                               E-Book - Saraiva
            
                           

terça-feira, 6 de novembro de 2012

O Deus da Morte e o Deus que da à Vida!


Existe um (Deus bom) e um (Deus mal), no mesmo caso como tem o Céu e o Inferno, há também o Deus da Morte e o Deus que da à Vida; (Isaías 45:07).

Azrael - de acordo com o Corão, é o anjo da morte que recolhe as almas no momento do falecimento. Ele é um dos quatro mais elevados anjos de (Allah). Andjey - Deus egípcio da morte, responsável pelo renascimento das almas no mundo pós-vida.

As forças do bem e do mal são criadas por um único Deus!

No livro sagrado do profeta (Samuel), Saul é atormentado pelo espírito maligno. Em (1º Samuel 16:14-15) E o Espírito do (Senhor) se retiraram de Saul, e atormentava-o um espírito mau da parte do (Senhor).
(V.15) Então os criados de (Saul) lhe disseram: “Eis que agora o (espírito mau da parte de Deus) te atormenta”. O mesmo espírito do mal por parte do (Senhor) em: (Juízes 9:23).

Espírito de mentira por parte de Deus, em (2º Crônicas 18:18-22).

Os fariseus e os escribas tomaram as (Chaves da Gnose), eles não entraram e nem deixaram entrar aqueles que queriam entrar. "Vós, no entanto, sede sábios como a serpente e manso como as pombas” (Jesus Cristo-Evangelho de São Tomé).

E de novo vos digo abertamente: "Eu sou a Gnose do Universo"

( Jesus Cristo em Pistis Sophia ), ( O Livro Sagrado dos Cristãos Gnósticos do Egito ).

Eliphas Levi menciona que Jesus era o filho de Lúcifer, enquanto o Demiurgo, o Deus do mal, e criador do universo material como na tradição Gnóstica, era o verdadeiro Deus dos judeus. No livro Dogma e Ritual de Alta Magia.



Redação e Criação: Alexandre Vradimir



 

domingo, 4 de novembro de 2012

Gênesis (Caim e Abel) Somente (Abel) foi Filho de “Adão”





Caim era do maligno e Abel de Adão, inclusive Santo Agostinho, quando nos dá a sua interpretação do mito de (Caim e Abel)- equipara- (Caim), com os judeus e (Abel) com (Cristo). Santo Agostinho disse: Que os judeus mataram (Cristo), assim como Caim matou (Abel). Santo Agostinho, como a maioria, continua a tradição de que (Abel) era bom e (Caim) era mal.

A gnose sustenta que (Caim) não foi filho de Adão, que Eva gerou seu primeiro filho, com a serpente que foi (Lúcifer). Então, fecundou Eva com seu alento, a sua força de vontade. Ou seja: Caim não foi um filho nascido somente da carne, mas também teve um pai que veio do céu, é superior ao seu irmão que nasceu da terra. Abel nasceu da carne e veio do (Adão) terreno.

Existem em cada ser humano duas naturezas: Uma de (Caim) e outra de (Abel). Essencialmente existe um espírito formado do pó da terra, e outro espírito não criado, mas gerado da matriz superior a terra. Temos agora uma primeira diferença entre ambos os irmãos: Caim é superior a Abel. Caim foi gerado do senhor da matéria e do senhor dos espíritos que gera a vida, por que seu pai era Lúcifer.  E (Caim) era do Maligno (1º João 3:12).

No capítulo (1 de Gênesis 22), diz-se que Deus criou Eva, o ser feminino. Na tradição gnóstica diz que Jeová criou Eva, e que o espírito de Samael se uniu a ela. Mas este foi expulso por Jeová e forçado a deixá-la antes do nascimento do fruto dessa união (Caim).Ora, “Samael” é um dos espíritos marcianos que liderados por seu pai, ajudou a humanidade incipiente a comer da Árvore do Conhecimento.

Voltando a tradição gnóstica, temos que depois Jeová criou Adão para ser companheiro de Eva. E dessa união nasceu Abel, assim (Caim) ficou sendo o filho de natureza semidivina, fruto da união de um espírito de (Lúcifer, Samael) com um ser humano (Eva).

Pelo fato de Samael ter que abandonar Eva, mesmo antes do nascimento de Caim, este, então ficou conhecido como (Filho da Viúva). Afinal, (Samael) nunca assumiu sua função de marido ou de pai, portanto, o seu filho era como já foi dito, o filho de uma viúva.“Já como (Adão) permaneceu com (Eva), mesmo após o nascimento de Abel, este ficou conhecido como (Filho do Homem)” Afinal, Adão assumiu sua função de marido e de pai, portanto, o seu filho era como já foi dito, o (Filho do Homem).

Essa diferença desses dois seres tornou o principal diferencial de toda a nossa evolução. Caim, por ser um produto semidivino, tinha o impulso divino da criação. Abel, por ser um produto totalmente humano, contentava em aceitar tudo como estava.

Como lemos na bíblia, (Gênesis 4: 2) “Abel tornou-se pastor e Caim lavrador”. Abel contentava-se em guardar rebanhos, criados também por Jeová. Abel e esses rebanhos se alimentavam do alimento vegetal que crescia naturalmente sem esforço nenhum de Abel, ou seja, uma dádiva dos deuses. Caim não tinha o desejo dominante de criar algo novo, não se sentia satisfeito enquanto não realizasse algo por iniciativa própria. Portanto, ele plantou as sementes que achou, fez crescer o grão e ofereceu a Jeová o fruto do trabalho de suas mãos.

Mas, como lemos em (Gênesis 4: 3-5) ofereceu (Caim) frutos da terra em oblação ao Senhor. “Abel, de seu lado, ofereceu dos primogênitos do seu rebanho e das gorduras dele; e o Senhor olhou, com agrado para Abel e sua oblação, mas não olhou para Caim, nem os seus dons.” Ora, (Abel) fazia tudo que Jeová dizia. Era obediente e, portanto, harmonioso num regime de leis. Estava satisfeito em aceitar o seu modo de vida, cônscio de sua descendência divina, gerada sem esforço e iniciativa própria.

Por outro lado, Caim não era obediente, portanto desarmonioso num regime de leis. Imbuído com a dinâmica energia marcial herdada de seu divino antecessor, era: agressivo, progressista e possuidor de grande iniciativa, mas impaciente à repressão ou autoridade, tanto humana como divina. Reluta em aceitar ideias pela fé e inclina-se a provar tudo à luz da razão. Em consequência, criou-se uma animosidade entre Caim e Abel, e como lemos em (Gênesis 4: 8) “Caim disse então a Abel, seu irmão: ‘Vamos ao campo’. Logo que chegaram ao campo, Caim atirou-se sobre seu irmão e matou-o”.

Ao saber do que Caim tinha feito Jeová o maldiçoou como lemos em (Gênesis 4:11) “De ora em diante, serás maldito e expulso da Terra. E tu serás peregrino e errante sobre a Terra. E o Senhor pôs em Caim um sinal na sua fronte”. Assim, Caim perdeu sua visão espiritual e foi aprisionado no Corpo Físico, através do sinal em sua fronte, lugar onde se diz que Caim foi marcado. Ele vagou como filho pródigo na relativa escuridão do mundo material, esquecido do seu estado divino.

Quem são os Judeus?

Existe uma marca que Deus colocou em Caim, há muita especulação em cima da marca de Caim, acredito que hoje de fato se trata de uma maldição hereditária que vem da arvore de Caim, que pode ser entendido assim: 70x7 encarnações. Outro fato importante que cientistas e pesquisadores já codificaram é o D.N. A, dos judeus autênticos. Nesta amostra comprova que no continente africano, quase todos os negros tem sangue da arvore genealógica dos judeus etíopes.

Houve maldições colocadas por "Deus" no povo escolhido por "Deus", que estão registrados na bíblia. Estas maldições eram para ficar em seus escolhidos até entregue por "Deus" em sua segunda vinda. Vamos ver quem são essas pessoas hoje. Os verdadeiros israelitas são os índios americanos, alguns povos latino-americanos e, principalmente, os negros que foram trazidos como escravos para o Hemisfério Ocidental, pois estes compõem a maior parte da população israelita autêntica.

Isto é comprovado através das Escrituras Sagradas, de documentos, de testes de (D.N. A), da arqueologia, da antropologia, da história e da ciência. As provas revelam todas as mentiras históricas, inventadas por judeus impostores, que nos foram contadas durante séculos como se fosse verdade.

Caim não está na Genealogia de Adão.

Veja (Gênesis 5), encontramos a genealogia de Sete. Provando mais uma vez que Caim não era filho de Adão e somente de Eva com a Serpente. Depois deste acontecimento Deus mudou os ossos da Serpente, para que esta mudança se não tivesse acontecido nada entre a Serpente e Eva? Pois não temos mais nenhum filho gerado daquela maneira, o Criador permitiu apenas sua introdução na humanidade, para que ele pudesse vir e expressar seu atributo Divino. Como salvar se não tinha ninguém perdido? Veja se você encontra o Nome de Caim na Genealogia de Adão. E teria que estar se fosse filho de Adão, pois era o primogênito e nunca deixariam de contar o mesmo. Porque não está na Genealogia? Porque não era filho de Adão.

Vosso Pai é o diabo (João 8:44), ora: Jesus não falou senão, para os judeus! E ainda, é mentiroso e homicida; Jesus nos lembra de fato o autor do passado como o próprio diabo, referindo-se ao (Caim). Jesus chamou os judeus de mentirosos e homicidas, acusando os judeus como era o seu pai, o velho (Caim). O diabo no discurso de Jesus com os fariseus da época, ele fala de um homem, e não de um demônio sem personalidade física, como neste caso aqui se trata de uma metáfora verbal muito clara e contundente ao (Caim).

Outra comparação para ser analisado na história dos judeus, estar no fato que Jesus faz uma acusação que eles não são da genealogia do nosso salvador, que estar em (João 5:45); (1º João 3:12); (João 8:44-47). A igreja é de Jesus e a sinagoga é de satanás, (Apocalipse: 2:9-3:9).


"E porei inimizade entre ti e a mulher, e entre a tua semente e a sua semente; esta te ferirá a cabeça, e tu lhe ferirás o calcanhar." (Gênesis 3: 15). Esta é uma metáfora que pode ser vista como a “primeira mulher da criação”, e a “segunda mulher” que gerou o nosso salvador. Entre “Eva”, e “Maria” a mãe de Jesus, as semelhanças são de gerar o Abel do gênesis, e a outra, o Abel do novo testamento, ou nova aliança.  Esta inimizade continua desde que “Eva” foi tentada no paraíso e como é agora nos dias de hoje com “Maria” rejeitada veemente pelos judeus e alguns grupos evangélicos. O contrário acontece com os Muçulmanos e os Católicos de modo geral.

Muitos, especialistas chegaram à conclusão, que o conflito entre judeus e árabes, representa também, o mesmo grupo religioso de Católicos e Protestantes, é o mesmo foi verificado que “Abel” de fato é o Cristianismo e o Islamismo, e “Caim” categoricamente é o Judaísmo e o Protestantismo. Pesquisa, também pode ser provada pelo canal de Discovery Channel, ou vídeos relacionados ao tema podem ser pesquisados também no (Youtube- History Channel).

Segundo a tradição talmúdica, Lilith ela é descrita como a primeira mulher de Adão.

Ela brigou com Adão, reivindicando igualdade em relação a seu marido, deixando-o ‘‘fervendo de cólera’’. Lilith queria liberdade de agir, de escolher e decidir queria os mesmos direitos do homem, mas quando constatou que não poderia obter status igual, se rebelou e, decidida a não submeter-se a Adão e, a odiá-lo como igual, resolveu abandoná-lo.

No Zohar, Lilith está escrito que Samael o tentador junto com sua mulher Lilith, tramou a sedução do primeiro casal humano. Alguns escritos contam que Adão queixou-se de Deus, sobre a fuga de Lilith, e para compensar a tristeza de Adão, Deus resolveu criar Eva, moldada exatamente como as exigências da sociedade patriarcal. A mulher feita a partir de um fragmento de Adão.

Observação, abaixo é interessante:

A encarnação fêmea de (Samael) é a ‘‘serpente insinuante’’ e a encarnação macho de (lilith) é a ‘‘cobra tortuosa’’ (ver o Sepher Annudé-Schib-a, fol. 51 col. 3 e 4). O que sugere que ambos são uma consorte um do outro.

(Gênesis 4:1) No Pentateuco estar escrito: Adquirir um homem com auxílio do senhor.
Na versão septuaginta “Procriei um homem com o senhor”. O que na verdade, o que estar escrito é que “Eva” gerou (Caim) com o “Senhor”, este (Senhor) é Samael, ou Lúcifer. 

Esta conclusão nos faz pensar que “Eva” gerou (Caim) como foi falado anteriormente, não de fato filho de “Adão”, mas de Lúcifer como estar explicado nos textos acima.



Autoria de: Alexandre Vradimir



sexta-feira, 2 de novembro de 2012

O (Apóstolo São Paulo) escreveu a "gnose" na bíblia.



Necessário entender as escrituras para não serem prezas de homens!

Muito que tenho falado neste livro, é muito mais que críticas às religiões, mas uma revelação como toda a escritura foi transmitida de gerações a gerações, para que se cumpram as profecias finais.


Não se pode ler a bíblia, como quem ler um jornal, a bíblia é um livro dos gnósticos e para entendê-la, tem que ter estudado o ocultismo.


Vou provar dentro da bíblia, que o apóstolo (Paulo) foi  um "Gnóstico e Teosofista".  Gostaria de apresentar um dos livros de (São Paulo) mais "Extraordinário", que confirma a sua Teologia mais para "Esotérica e Espírita", que um manual de livros assinados como "Doutrinas".


Se, a bíblia é um livro inspirado por Deus, como defende todos os cristãos em geral, quero então que busquem mais conhecer o espírito da palavra que (São Paulo) tem para dar à sua igreja fundada sobre (São Pedro), por ordem de nosso Salvador.


No capítulo do livro de (1º Coríntios 15), (São Paulo) exorta todo o pensamento Filosófico da gnose escrita nos evangelhos apócrifos de 2º Tomé, e de Felipe.

Aqui estar à referência, que (São Paulo) escreve para os Coríntios: (A partir dos versículos (19), estudaremos a Gnose que o Professor e Filósofo Apóstolo de Jesus ensina neste livro). 

A Teosofia de Paulo começa ficar mais lúcida, nos versículos (40) em diante, onde posso citar aqui exemplos como: uma introdução nos versos (35) aos (39), e já no verso (40) em diante, (São Paulo) usa a mesma sabedoria que estar nos evangelhos apócrifos.

Não tem como negar o ensinamento de (São Paulo) da "ressurreição", não no sentido de ressurgir no mesmo corpo, mas no sentido claro de "reencarnação", analisem verso- por verso: (35-38) (V.35) Mas alguém dirá: Como ressuscitarão os mortos? E com que corpo virá? (V.36) Insensato! O que tu semeias não é vivificado, se primeiro não morrer. (V.37) E, quando semeias, não semeias o corpo que há de nascer, mas o simples grão, como de trigo, ou de outra qualquer semente. (V.38) Mas Deus dá-lhe o corpo como quer, e a cada semente o seu próprio corpo.

Diz um provérbio, que a bíblia foi escrita metaforicamente, aquelas passagens em que se atribuem a Deus, coisas que eles conseguem ver pela luz natural serem incompatíveis com a natureza divina, ao passo que tudo aquilo que escapa à sua capacidade de compreensão se deverá aceitar à letra.

Porém, se todas as passagens daquele gênero que encontram na escritura, se tivessem obrigatoriedade de ser interpretadas e entendidas metaforicamente, então a bíblia não teria sido escrita para o povo e para o vulto ignorante, mas unicamente para os especialistas, designadamente os filósofos (Tratado Teológico-Político, p. 213).

Jô: 8:9 "Porque somos de ontem, e nada sabemos”.

(Hebreus 11:39), E todos estes, tendo testemunho pela fé, ainda não alcançaram a salvação.

Poderia aqui comentar verso por verso, deste estudo de São Paulo, mas, se as antenas não estiverem em sintonia com a sabedoria espiritual, de nada aproveita toda a bíblia.

Autoria de: Alexandre Vradimir